Doe Sangue DeMolay

Dourados será pioneira no Brasil em combate a dengue com vacina

Laboratório japonês investirá mais de R$ 130 milhões com doações de agulhas, seringas e 300 mil doses da vacina Qdenga para conclusão de estudos

Por João Rocha em 15/12/2023 às 16:37:25

Foto: João Rocha

Um pedido ousado e inédito feito pela Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio do secretário Waldno Pereira fará com que Dourados se torne pioneira no combate a dengue no Brasil.

Waldno relata que a secretaria enviou uma proposta ao Laboratório Takeda solicitando apoio de 300 mil doses da vacina. O órgão usou como justificativa os casos positivos e os óbitos por dengue, no município, as experiências bem sucedidas nas campanhas de vacinação contra a Covid e as particularidades de Dourados, que tem uma das maiores reservas indígenas do país, com cerca de 19 mil habitantes.

"Foi um pedido ousado, visto que o imunizante vem sendo comercializado a R$ 450,00 a dose, à vista e R$ 480,00 à prazo. Para nossa surpresa, 16 dias depois que encaminhamos a proposta o laboratório nos respondeu positivamente. Essa talvez seja a maior intervenção em saúde coletiva que já vi em toda minha história como médico no Brasil ", disse o Secretário de Saúde.

O laboratório se propor a realizar um estudo de uso coletivo do imunizante, em Dourados, em virtude do perfil da cidade. Serão vacinadas pessoas com idade de 4 a 59 anos e 11 meses, não podendo ter 60 anos completos. Os resultados positivos da imunização no combate a dengue deverão ser usados pelo laboratório para comercializar a vacina em larga escala.

"Como contrapartida o laboratório pediu que o município monte toda a logística, realize a imunização e repasse as informações sobre a imunização para eles, para os órgãos reguladores e abra essas informações também para um banco de dados da Fiocruz, através do o pesquisador Júlio Croda que já trabalhou aqui em Dourados como pesquisador da UFGD. Vamos ainda mapear ainda os números de casos positivos, de internações e de óbitos no município, depois da vacinação", explicou Waldno.

Foto: João Rocha - Vacina será disponibilizada a partir do dia 3 de janeiro de 2024 em todos os postos de saúde do município em horário comercial e em horário diferenciado no PAM

As informações foram repassadas na manhã desta sexta-feira durante coletiva à imprensa. O prefeito Alan Guedes fez questão de frisar que a população de Dourados não está sendo usada de cobaia já que há cerca de dez anos o laboratório Takeda iniciou as pesquisas e financiou os estudos clínicos que resultou na aprovação junto aos órgãos reguladores da área da saúde de vários países, inclusive no Brasil, onde a vacina já vem sendo comercializada em laboratórios particulares.

"Esse trabalho de imunização em um objeto muito forte de pesquisa, mas ressalto que a pesquisa não é de viabilidade da vacina. O imunizante já recebeu autorização da Anvisa. Não tem o mesmo problema que houve com as vacinas da Covid 19. É uma vacina fabricada com vírus atenuado e que já é bastante utilizado no País", concluiu o Prefeito.

Durante a coletiva Geraldo da Silva Souza, que é agente de endemias há mais de 30 anos, no município, disse que durante todo esse tempo nunca venceram uma batalha contra a dengue. "O mosquito sempre esteve um passo na nossa frente. Um Aedes Aegypti fêmea pode botar até mil ovos e faz isso em lugares alternados. Imagine o estrago se esse mosquito estiver com o vírus da dengue. Com certeza essa vacina representa uma vitória para nós", declarou o servidor.

Segundo o gerente do núcleo de imunização de Dourados Edvan Marcelo, a vacina será disponibilizada a partir do dia 3 de janeiro de 2024 em todos os postos de saúde do município em horário comercial e em horário diferenciado no PAM – Posto de Assistência Médica. Ele ressaltou que a vacina só será disponibilizada para os moradores de Dourados.

Fonte: CNOn

Comunicar erro
Marlene Rosa

Comentários

Pena e Fabio