Uma em cada oito pessoas no mundo é obesa, alerta OMS

The Lancet revela que, em 2022, mais de 1 bilhão de pessoas no mundo eram obesas enquanto 43% dos adultos estavam com sobrepeso.

Por CNON em 01/03/2024 às 20:22:04

A Organização Mundial da Sa√ļde (OMS) alertou nesta sexta-feira (1¬ļ) que, em todo o planeta, a obesidade entre adultos mais que duplicou desde 1990 e quadruplicou entre crianças e adolescentes com idade entre 5 e 19 anos. A entidade cita um estudo publicado pelo periódico The Lancet que revela que, em 2022, mais de 1 bilhão de pessoas no mundo eram obesas enquanto 43% dos adultos estavam com sobrepeso.

"O estudo mostra ainda que, embora as taxas de subnutrição tenham diminu√≠do, ela ainda representa um desafio de sa√ļde p√ļblica em muitos locais, sobretudo no sudeste asi√°tico e na África Subsariana", destacou a OMS. A subnutrição, em todas as suas formas, inclui atrofia, atraso no crescimento e baixo peso; vitaminas ou minerais inadequados; excesso de peso e obesidade.

A subnutrição, de acordo com a entidade, é respons√°vel por metade das mortes de crianças menores de 5 anos, enquanto a obesidade pode causar doenças não transmiss√≠veis como doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de câncer. Para a OMS, o estudo, publicado com a colaboração da entidade, reforça a importância de prevenir e controlar a obesidade desde o in√≠cio da vida até a vida adulta, por meio de dieta, atividade f√≠sica e cuidados adequados.

"A obesidade é uma doença crônica complexa. As causas são bem compreendidas, assim como as intervenções necess√°rias para conter a crise, apoiadas por fortes evid√™ncias. No entanto, elas não são implementadas.

Na Assembleia Mundial da Sa√ļde, em 2022, os Estados-membros adotaram o Plano de Aceleração da OMS para conter a obesidade até 2030. Atualmente, 31 governos lideram o caminho para conter a epidemia de obesidade através da implementação do plano."

As estratégias defendidas pela OMS para conter os √≠ndices de obesidade incluem:

- ações para apoiar pr√°ticas saud√°veis desde o primeiro dia de vida, incluindo promoção e o apoio à amamentação;

- regulamentos sobre a propaganda de alimentos e bebidas para crianças;

- pol√≠ticas de alimentação e nutrição escolar, incluindo iniciativas para regular a venda de produtos ricos em gorduras, aç√ļcares e sal nas proximidades das escolas;

- pol√≠ticas fiscais e de preços para promover dietas saud√°veis;

- políticas de rotulagem nutricional;

- campanhas de educação e sensibilização para dietas saud√°veis e exerc√≠cio;

- promoção da atividade f√≠sica nas escolas;

- integração dos serviços de prevenção e gestão da obesidade nos cuidados de sa√ļde prim√°rios.

Fonte: OMS / Agência Brasil

Comunicar erro
Marlene Rosa

Coment√°rios

Pena e Fabio