Família pede indenização de nove milhões por morte de trabalhador da Seara

A ação indenizatória foi proposta perante a 2ª Vara do Trabalho de Dourados e distribuída com o número 0025701-66.2024.5.24.0021, e a empresa será citada para comparecer na audiência de conciliação

Por CNOn em 26/04/2024 às 21:22:32

Depois de 28 anos trabalhando na Seara Alimentos em Dourados/MS como mecânico de manutenção, em 08/01/2023, enquanto consertava o telhado do galpão de propriedade da empresa, e que a mesma faz uso em comum com a associação dos seus empregados, o trabalhador R.L.R. caiu de aproximadamente 8 metros de altura, sofrendo politraumatismo, sendo levado ao hospital onde faleceu devido ao acidente em 15/01/2023.

A fam√≠lia ficou estarrecida porque tão logo após a morte do trabalhador, antes mesmo do corpo dele ser liberado para o funeral, a empresa soltou uma nota à imprensa tentando se esquivar de qualquer responsabilidade, expondo publicamente a imagem do colaborador morto e de que não teria sofrido acidente de trabalho, porque o acidente teria ocorrido "fora das instalações da empresa".

*Foto: nota oficial divulgada pela empresa Seara após a morte do trabalhador R.L.R. tentando se eximir de qualquer responsabilidade pelo acidente que levou à sua morte


Segundo a defesa dos familiares autores da ação, "essa afirmação p√ļblica (...) divulgada para imprensa (...) não passa de uma deslavada e absurda mentira, uma narrativa plantada (...) logo à seguir da morte (...), para dissuadir em error as autoridades investigativas (...), e enganar a sociedade de que não teria responsabilidade por uma morte ocorrida no barracão de sua propriedade...".

Esse cen√°rio fez com que diversas dilig√™ncias fossem realizadas pela defesa técnica dos familiares do trabalhador morto no prédio da Seara, e a ação que deram entrada na justiça possui diversos pedidos, como reconhecimento do acidente de trabalho, responsabilidade da Seara junto com a associação de seus empregados, indenização por danos morais tanto pela morte do trabalhador quanto pela exposição da sua imagem na imprensa, indenização pelo tempo que o trabalhador agonizou no hospital até sua morte (dano-morte), pensão vital√≠cia, entre outros, que somados atingem o total de R$ 9.259.769,18.

Durante todo o ano foram feitas v√°rias investigações e para os familiares a responsabilidade da Seara est√° mais do que comprovada pelas in√ļmeras provas que trouxeram ao processo, como por exemplo a propriedade do imóvel em que o trabalhador sofreu o acidente, registrado em nome da Seara Dourados, além de provas do uso em comum do imóvel juntamente com a associação dos seus empregados, que também é controlada pela empresa.


*Foto: matr√≠cula do imóvel onde est√° instalado o prédio em que ocorreu a morte do trabalhador, comprovando ser de propriedade da empresa Seara Dourados

A petição inicial apresentada pela fam√≠lia do trabalhador morto no prédio da Seara marca o in√≠cio de uma jornada em busca de justiça, onde a dor, a determinação e a esperança se entrelaçam na busca por uma reparação que v√° além do aspecto material, reconhecendo a dignidade e o sofrimento humano envolvidos.

Não obtivemos √™xito no contato com as empresas reclamadas até o fechamento desta reportagem, mas o espaço est√° aberto.

Comunicar erro
Marlene Rosa

Coment√°rios

Pena e Fabio